Dois cientistas norte-americanos, especialistas em meio ambiente, são autores de um estudo, divulgado no fim de outubro, que revela os benefícios ambientais trazidos por plantas geneticamente modificadas. Richard Fawcett, da Universidade de Iowa, e Dan Towery, da Universidade de Indiana, salientam no estudo que as plantas GMs beneficiam o habitat animal, particularmente dos pássaros; melhoram a qualidade da água; e possibilitam o uso sustentado do solo, reduzindo a necessidade de arar.

“Há uma clara associação entre as práticas sustentáveis de solo e a plantação de OGMs”, diz o estudo, que aponta as plantações de OGMs como responsáveis pela possibilidade de reduzir a erosão no solo em mais de 90%. Tais plantações permitem que se deixe pelo menos 30% do solo coberto com resíduos de cultivo, enquanto as convencionais deixam menos de 15% do solo assim coberto.

Clique aqui para ver o texto em inglês.