Depois de mais de 20 anos de experimentos, a Agência Europeia de Medicamentos aprovou a primeira droga de terapia gênica do ocidente. O medicamento trata a deficiência da lipoproteína lipase (LPLD, em inglês), que pode causar inflamações agudas no pâncreas e afeta entre uma e duas pessoas a cada milhão em todo o mundo.

Segundo o representante de um dos desenvolvedores da tecnologia, Joern Aldag, outros fármacos desse tipo devem surgir nos próximos anos. “O tratamento traz mais benefícios ao paciente que a clássica estratégia de reposição de proteínas”, afirmou. Os pacientes com LPLD não conseguem processar as partículas de gordura no sangue.

O lançamento comercial do novo tratamento deve ocorrer na segunda metade de 2013.

Fonte: European Medicines Agency – Novembro de 2012