Uma grande conferência sobre alimentos geneticamente modificados foi iniciada na Alemanha com apelos pra que a Europa abrace mais fortemente os alimentos GMs. Realizado em outras oportunidades apenas na América do Norte, o continente europeu decidiu promover o encontro diante das grandes expectativas de abertura da Europa aos negócios envolvendo a biotecnologia.

Muitos participantes afirmaram que as plantas GMs demonstraram ser seguras para o consumo e para o meio ambiente, o que deve levar os consumidores europeus a aceitar os produtos que utilizam tais matérias-primas.

Eric Cline, representante do Canadá (onde a biotecnologia é amplamente usada na agricultura), ressaltou os benefícios da adoção da tecnologia para muitos outros campos, além da produção de alimentos. “Não podemos ignorar o potencial que a biotecnologia oferece”, afirmou, citando a produção de medicamentos e as vantagens para a indústria e para o meio ambiente, além de considerar a biotecnologia a alternativa adequada para o suprimento mundial de alimentos, considerando o crescimento da população.