Dois casos estão sendo pesquisados pelos cientistas para melhorar a resistência das plantas a doenças, ataque de ervas daninhas e pragas. Num deles, dos EUA, pesquisadores descobriram um gene que envia por meio da planta um sinal ao sistema imunológico, o que equivaleria a “Tome duas aspirinas e chame as tropas: estamos sendo atacados!”. Com a descoberta do gene, denominado salicylic acid-binding protein 2 (SABP2), os pesquisadores – do Boyce Thompson Institute for Plant Research (BTI), da Universidade de Cornell – dão um importante passo no sentido de dotar a planta de defesas naturais contra doenças, reduzindo a necessidade de pulverização de pesticida.

O gene encontrado é um composto químico existente na maior parte das plantas, como também na aspirina. Trata-se de um hormônio produzido com elevado nível de responsabilidade no combate a doenças. A idéia agora é reforçar o sinal enviado, para que se consiga maior resistência a doenças e pragas, sem necessidade de recorrer a pesticidas.

Outro caso com os mesmos objetivos envolve a gaba, neurotoxina que todas as plantas podem produzir. O gene é “ativado” quando a planta sofre ataque de insetos. Os cientistas estão utilizando a biotecnologia para que o gene se mantenha ativado todo o tempo. Isso permite que o pesticida permaneça nas plantas por mais tempo e haja, assim, mais efetividade no combate aos predadores.

Clique para ler a notícia completa, em inglês.