A variedade desenvolvida pela Embrapa é resistente a uma praga que afeta lavouras em todo continente americano

A equipe de cientistas da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia e da Embrapa Arroz e Feijão espera que a variedade transgênica do feijão seja submetida à aprovação da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança, CTNBio, em novembro de 2010. Segundo estimativas do pesquisador Francisco Aragão, um dos coordenadores desse trabalho na Embrapa, o processo de análise pode ser concluído em 2012, quando o produto estaria disponível para ser plantado e comercializado.

O novo feijão é resistente ao vírus do mosaico dourado. A praga atinge as lavouras de feijão de todo o continente americano. De acordo com a Embrapa, somente no Brasil perde-se pelo menos 90 milhões de toneladas de feijão por ano em virtude da doença. Plantas contaminadas têm as folhas amareladas, vagens deformadas e crescimento comprometido, o que prejudica a sua produtividade.

Além de Aragão, o trabalho é coordenado também pelo pesquisador Josias Faria. Segundo eles, o feijão é uma planta de difícil manipulação genética e o Brasil desponta como pioneiro nessa tecnologia. “As plantas foram produzidas por meio de uma nova estratégia de transformação genética, a partir da interferência de material genético do próprio vírus na planta”, explica Aragão.

Fonte: Redação CIB – 04 de agosto de 2010