As Filipinas vão testar o algodão Bt, possivelmente o próximo produto geneticamente modificado a ser introduzido no país após o milho Bt. O Cotton Development Authority (Coda) assinou um memorando autorizando o Philippine Rice Research of Institute a fazer o teste.

Alice Ilaga, diretora do programa de implementação da biotecnologia do Departamento de Agricultura, disse que esforços conjuntos vão permitir o teste no próprio país e validação do algodão híbrido GM da China. “O país será beneficiado pelo cultivo interno do algodão Bt e economizará cerca de US 86 milhões em importações anualmente se o produto provar sua segurança (e resistência à bollworm, uma praga da plantação)”. Segundo Alice, os agricultores podem aumentar seus lucros e a indústria terá recursos locais para produzir fibra com qualidade.

As Filipinas importam algo em torno de 60 mil a 75 mil toneladas de algodão anualmente, o que representa cerca de 95% do que requer o país.