Doze organizações alemãs que formam uma rede de fornecedores de alimentos lançaram um documento intitulado Promoting diversity – Safeguarding innovation potential. As organizações disseram, no comunicado, que não dizem categoricamente “sim” ou “não” para a biotecnologia. Ao invés disso, são favoráveis a avaliações caso a caso, considerando as bases das soluções propostas. “Não podemos ficar atrás de outros países no desenvolvimento da biotecnologia, que é uma grande promessa para o futuro”, diz o documento. As organizações enfatizam que a biotecnologia é, de qualquer modo, um fato na vida de todos os países e que a questão é achar a melhor maneira de lidar com o processo.

Clique aqui para ler a matéria em inglês.