Parece bom demais para ser verdade, mas um novo estudo indica que comer sem engordar pode se tornar realidade no futuro próximo. Pesquisadores descobriram que um gene específico, conhecido como RCAN1, atua como um inibidor do metabolismo em ratos. Isso quer dizer que esse trecho de DNA é responsável por fazer com que os alimentos ingeridos sejam armazenados no corpo em forma de gordura. O artigo que confirma o experimento foi publicado na revista EMBO Reports por cientistas da University of Texas Southwestern Medical Center e da Flinders Unversity, na Austrália.

Para comprovar o efeito do gene RCAN1, este foi desativado dos camundongos que posteriormente foram alimentados com uma dieta rica em gordura. Mesmo após a ingestão desses alimentos por períodos prolongados, os ratos não conseguiram ganhar peso. Além disso, com o metabolismo acelerado, eles queimaram mais calorias. Essa descoberta pode ser um primeiro passo para futuras pesquisas sobre o papel da genética no desenvolvimento da obesidade.



E para humanos? É possível comer sem engordar?

Infelizmente, a estratégia genética ainda não foi testada em humanos – e pode levar algum tempo até que seja. No entanto, a equipe internacional por trás do estudo espera que uma abordagem similar iniba esse gene também em humanos. Isso porque o estudo identificou novos genes que podem estar relacionados ao acúmulo de gordura no corpo. Inibi-los ou “desligá-los” seria uma alternativa para combater a obesidade e doenças graves como o diabetes.

Muitas pessoas lutam contra a obesidade ou tentam controlar seu peso por uma série de razões diferentes. Segundo os pesquisadores, os resultados deste estudo podem abrir caminho para o desenvolvimento de uma pílula capaz de inibir a função do gene e, portanto, resultar em perda de peso.


VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR POR:

Células-tronco prometem novos tratamentos para osteoporose

Edição genética é esperança no tratamento da distrofia muscular


A obesidade e seus riscos

A obesidade é uma importante epidemia global de saúde, resultando em aumento do risco de doenças graves, como diabetes tipo 2 e doenças cardíacas. Mas faltam caminhos para tratamentos terapêuticos eficazes.

Existem dois tipos de gordura no corpo humano – a gordura marrom saudável que queima a energia e a gordura branca não saudável que armazena energia. De acordo com os pesquisadores, bloquear o gene RCAN1 ajuda a transformar a gordura branca em gordura marrom, apresentando um método de tratamento potencial na luta contra a obesidade.

Os pesquisadores dizem que essas descobertas levam a um tratamento potencialmente simples, mas estudos adicionais são necessários para determinar se proporcionariam os mesmos resultados para os seres humanos. Esse estudo mostra que o sonho de comer sem engordar pode ser real. Entretanto, no futuro, ainda que isso seja possível, uma dieta balanceada e a prática de exercícios físicos serão sempre fundamentais para manter a saúde.

 

Fonte: EMBO Reports, Redação CIB, 12 de dezembro de 2018