A textura dos grãos do milho é uma característica importante para definir aspectos como rendimento de amido e a força exigida para sua trituração, que pode ser seca ou úmida. Agora, pesquisadores norte-americanos conseguiram alterar a textura do milho usando genes do trigo, que reduzem significativamente a dureza do grão de milho.

Nos Estados Unidos, a maior parte da extração da fécula de milho para fins não alimentícios é feita por um processo de trituração úmida. Por isso, o desenvolvimento de milhos mais macios e com maior nível de extração de amido na trituração úmida pode aumentar muito a produtividade da indústria moageira.

Os pesquisadores das universidades estaduais de Montana e Washington desenvolveram variedades de sementes de milho com alteração de textura e de rendimento na trituração úmida pela expressão de genes puroindoline (Pina e Pinb) do trigo.

A análise estrutural das sementes do milho indicou que a expressão dos genes reduz significativamente a dureza do grão de milho. Os pesquisadores também descobriram que o rendimento de amido aumentou 4,86% em média, sem impacto negativo na pureza do produto.

O artigo está disponível no site do Plant Biotechnology Journal.  

Fonte: ISAAA – 15 de outubro de 2009