Menos de uma década após a comercialização do primeiro cultivo GM em 1996, um estudo realizado por um analista de política de mercado e de alimentos dos EUA aponta que já existem 18 países cultivando plantas transgênicas e outros 45 com trabalhos de pesquisa e desenvolvimento nessa área.

“A adoção e a difusão internacional de culturas a partir da biotecnologia estão globalizadas e prontas para transformar a produção e o desenvolvimento em todo o mundo”, afirma C. Ford Runge, diretor do Centro para Política Internacional de Alimentação e Agricultura da Universidade de Minnesota e Professor de Economia Aplicada e Direito da McKnight University. “Milhares de testes de laboratórios, casas de vegetação e no campo têm sido conduzidos a partir de 57 cultivos em países de todos os continentes”.

O estudo “Difusão Global da Biotecnologia Vegetal: Adoção e Pesquisa Internacional em 2004” (The Global Diffusion of Plant Biotechnology: International Adoption and Research in 2004) constatou aumento no valor comercial global dessas culturas, derivadas da biotecnologia, no período 2003-2004, da ordem de US$ 44 bilhões, sendo que 98% foram provenientes de cinco países: Estados Unidos, Argentina, China, Canadá e Brasil, os quais plantaram um ou até quatro cultivos melhorados pela biotecnologia. São eles: soja, algodão, milho e canola.

Atualmente, os Estados Unidos lideram a produção de transgênicos, com US$ 27,5 bilhões na safra 2003-2004, resultado do cultivo de soja, milho, algodão e canola geneticamente melhorados. Os outros principais países que cultivam plantas transgênicas são os seguintes:

  • Argentina, com US$ 8,9 bilhões, como resultado do cultivo de soja e milho.
  • China, com US$ 3,9 bilhões, como resultado do cultivo de algodão.
  • Canadá, com US$ 2 bilhões, como resultado do cultivo de canola, milho e soja.
  • Brasil, com US$ 1,6 bilhão como resultado do cultivo de soja

Na próxima década, e na medida em que mais países em desenvolvimento aprovarem o cultivo destas e de outras culturas transgênicas, estima-se que o valor global das culturas GMs aumentará em quase cinco vezes, atingindo o montante de US$ 210 bilhões. A adoção destas culturas, nos países em desenvolvimento, poderá elevar o Produto Interno Bruto dessas nações em 2%.

Para conferir o documento completo, em inglês, clique aqui. http://www.cib.org.br/pdf/globalbiotech04.pdf