A introdução da variedade de grãos geneticamente modificados na agricultura da Argentina é um dos fatores responsáveis por um incrível aumento na produção – de 26 milhões de toneladas em 88/89 para mais de 75 milhões de toneladas em 2002/2003. A afirmação vem de dois cientistas do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (Inta), Eduardo Trigo e Eugenio Cap.
Num artigo intitulado “O impacto da introdução das plantações transgênicas na agricultura Argentina”, eles analisam o processo que desencadeou essa “revolução” e mostram os benefícios econômicos advindos para produtores e outros agentes.
Também analisam os impactos sociais e de meio ambiente que poderiam estar associados à introdução de novas tecnologias. Os fatores institucionais que mais contribuíram para o sucesso na adoção dos alimentos GM, segundo o artigo, é a rápida elaboração de um mecanismo de biossegurança de credibilidade; uma situação especial de direito de propriedade intelectual; o preço de mercado favorável para soja GM e glifosato; e uma satisfatória relação comercial com a União Européia.
Fonte: AgBioForum