Um grupo de cientistas africanos, vindos de 14 nações da Southern African Development Community (SADC), concluiu, numa investigação coletiva, que os alimentos geneticamente modificados não apresentam perigos a humanos ou animais.

Aproximadamente 20 cientistas, que foram aos EUA e à Europa no começo deste ano, recomendam às nações sul-africanas que adotem a tecnologia dos alimentos GMs em razão do benefício potencial de aumentar a produtividade das plantações. Foram citadas especificamente como benéficas e livres de risco variedades GMs como o algodão Bt, a soja tolerante a herbicida e o milho Bt.

O Conselho de Ministros da SADC analisou as conclusões do estudo e depois as encaminhou a um encontro de autoridades governamentais da região, que aconteceu esta semana em Dar es Salaam, Tanzânia.

Clique aqui para ler a notícia completa.