LampadaJá se perguntou como uma descoberta se torna um produto que muda, de fato, o cotidiano das pessoas? Dito de outra maneira, você sabia que tudo que utilizamos, das escovas de dentes aos carros, só é acessível porque existem patentes que recompensam os inventores por seus esforços criativos? No mundo moderno, a propriedade intelectual está intimamente ligada a todos os aspectos da nossa vida. É graças a ela que ideias, como a de um novo medicamento ou uma semente resistente a pragas, são transformadas em tecnologias que melhoram a experiência em sociedade. Para explicar de forma simples e objetiva o que é esse mecanismo, o Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB) acaba de lançar o Guia de Propriedade Intelectual, por meio do qual serão disponibilizados regularmente vídeos, infográficos e outras novidades sobre o assunto.

A propriedade intelectual abrange direitos relativos às invenções em todos os campos da atividade humana, desde as pesquisas científicas até criações artísticas e industriais. Uma patente, por exemplo, permite que o inventor tenha retorno econômico pelo uso de determinada inovação, tornando possível ainda o reinvestimento no processo de pesquisa. Computadores e outros aparelhos eletrônicos, designs de móveis e carros, livros, filmes e músicas são algumas das criações que estão protegidas por patentes, segredos industriais ou direitos autorais. Essas informações estão presentes no guia virtual, inspirado na iniciativa IP52 criada pela CropLife, uma organização global sem fins lucrativos. O conteúdo em português é produzido pelo CIB com o objetivo de difundir a importância da propriedade intelectual para toda sociedade.

O advogado Luiz Henrique do Amaral, membro da diretoria da Associação Brasileira da Propriedade Intelectual (ABPI) e conselheiro do CIB, explica que a patente de uma invenção dura 20 anos a partir do depósito. “Essa proteção assegura que o desenvolvedor terá retorno pelos anos dedicados à pesquisa e por seus custos. Mas, depois de passado o prazo legal, a inovação passa a ser de domínio público.” Amaral reforça que, dessa maneira, toda sociedade é beneficiada. Para a diretora-executiva do Conselho de Informações sobre Biotecnologia, Adriana Brondani, quanto mais as pessoas entenderem esse processo, mais teremos condições de revolucionar nossas vidas. “Alimentar o ciclo da inovação é fundamental para que possamos propor soluções aos desafios atuais e para aqueles que estão por vir”, afirma.

Nos links a seguir é possível ver os infográficos já disponíveis em português e assistir a vídeos:

A Propriedade Intelectual em nosso cotidiano
Propriedade intelectual no setor público
A inovação contribui para a agricultura
Patentes podem salvar vidas
Como a propriedade intelectual está à nossa volta?