A construção de um Centro de Biociências na Índia, tem como objetivo básico o desenvolvimento de recursos energéticos renováveis, com foco específico na criação de uma plataforma de bioengenharia e biociências para desenvolver tecnologias viáveis para bio-álcóois, biodiesel, bio-hidrogênio e outros combustíveis biológicos, de acordo com o professor Arvind Lali.

Segundo Lali, o país produz cerca de 200 milhões de toneladas/ano de biomassa de dejetos inadequados ao consumo humano e animal. O lixo, associado a cultivos altamente energéticos, pode produzir bastante álcool para atingir a demanda do país em combustível líquido, disse. De acordo com ele, hoje não há nenhuma tecnologia conhecida que possa ser usada para fazer o álcool a partir de biomassa de dejetos. Assim, o centro vai se concentrar em criar tais tecnologias de maneira sustentável ecológica e economicamente.

“A demanda por petróleo líquido é superior a 25% do consumo total de energia do país, sendo que o consumo de gasolina e diesel juntos perfaz cerca de 65 milhões de toneladas/ano. Uma boa parte desta demanda pode ser suprida com fontes renováveis”, disse Lali.

O professor disse ainda que o foco do centro será o biocombustível para a indústria e os transportes. “Nós temos um laboratório onde temos obtido sucesso na geração de soluções para a indústria a partir de bioprocessos. Vendo nossa contribuição, o Departamento de Biotecnologia, do Ministério da Ciência e Biotecnologia, que tem trabalhado em biocombustíveis e no modo como estes podem resolver os problemas energéticos do país, decidiu começar o centro conosco,” afirmou Lali.

O centro também integrará os componentes tecnológicos desenvolvidos em outras partes do país sob vários esquemas de pesquisa, que irão colaborar em áreas específicas de biotecnologia de plantas, engenharia metabólica e ciclo da vida e avaliação de tecnologia.

Fonte: Checkbiotech – 8 de janeiro de 2008