Testes comprovaram eficácia da planta GM contra insetos que atacam o grão de bico

Cientistas indianos desenvolveram plantas de grão de bico resistentes a insetos e demonstraram que a expressão conjunta de duas proteínas Cry controla melhor as pragas que a expressão de somente uma delas. As proteínas cry são da classe de compostos cristalinos produzidos pela bactéria Bacillus thuringiensis e utilizadas para conferir resistência em plantas transgênicas. São tóxicas a lagartas, mosquitos, moscas e alguns tipos de besouros, mas inofensivas aos mamíferos.

Meenakshi Mehrotr, do Instituto Nacional de Pesquisa Botânica da Índia, junto com outros cientistas, obteve plantas de grão de bico GM por meio de transformação da bactéria do solo Agrobacterium tumefaciens. Estas plantas contêm os genes cry1Ab e cry1Ac. Nos testes de eficácia houve comprovação do aumento de proteção contra insetos quando ambos os genes estão na mesma planta, comparada à proteção de plantas que possuem somente um dos genes. Os resultados foram importantes para demonstrar o caráter “cumulativo” de proteção das proteínas Cry.

O grão de bico (Cicer arietinum L.) é a segunda leguminosa que mais se cultiva no mundo, atrás somente da soja. É uma importante fonte de proteínas, tanto para os humanos quanto para animais. Apesar da sua grande demanda, sua produção mundial está estagnada nos últimos 20 anos, devido a vários tipos de stress bióticos e abióticos.

Fonte: Euphytica – Agosto de 2011