Isso é o que propôs Terence Lau, chefe de operações da empresa DNA Technology, em Hong Kong, na China, em recente conferência realizada no final de setembro em Kuala Lumpur, na Malásia. Para Lau, a controvérsia em torno da segurança dos alimentos geneticamente modificados pode acabar se os consumidores forem devidamente informados sobre as características e os benefícios desses produtos.

Segundo o executivo da DNA Technology, que é responsável por testes de OGMs antes de serem lançados ao mercado, uma olhada nos fundamentos básicos que cercam esses produtos vai mostrar que se trata de uma tecnologia de qualidade, com bons propósitos. Ele enfatizou ainda que é possível introduzir nos alimentos substâncias que o corpo humano requer, como aminoácidos e até vitaminas. “Trata-se de algo muito importante para combater a fome, por exemplo, em países africanos, onde há dificuldades para prover a população de doses suficientes de nutrientes.”

O especialista mencionou que os OGMs têm larga produção nos EUA e têm provado conter vantagens como resistência a pragas, a secas, tolerância a temperaturas e, “o mais importante”, possibilitam maior volume de produção.

Leia a matéria em inglês.