Testes de campo com morangos e framboesas GM realizados na Itália estão permitindo maior produtividade das plantas, com frutos maiores e mais pesados que os convencionais.

O teste envolveu a inserção do gene DefH9 nos fruto. Testes similares estão sendo estendidos para uvas e outros produtos. Tais frutos foram escolhidos por terem um ciclo curto de crescimento.

O cientista Bruno Mezzetti, da Universidade Politécnica Della Marche, em Ancona, disse que a indústria enfrenta vários problemas, que incluem ataque de vírus e fungos. No momento, salienta, não há alternativas eficientes de combate, “e cabe à biotecnologia descobrir ferramentas para métodos viáveis e eficientes”.