Cientistas italianos desenvolveram um tomate capaz de prosperar com menos de um quarto de água do que as variedades comuns.

O cientista Massumo Iannetta, do Instituto de Pesquisa Ente per le Nuove tecnologie, l´Energia e l´Ambiente (Entidade pela nova Tecnologia, Energia e Ambiente), ENEA, disse à agência de notícias italiana Ansa que a nova variedade de tomate é cultivada em uma solução de água e nutrientes fora do solo. Com isso, cada planta geneticamente modificada precisa apenas de quatro galões de água ao invés dos 18,5 necessários no cultivo convencional do fruto.

A ENEA também está desenvolvendo características resistentes à estiagem em outros tipos de plantas, incluindo batatas e trigo. O instituto concluiu os testes no deserto do México.

“Nós tentamos cultivar algumas variedades selecionadas de cereais e vegetais, e os resultados foram excelentes” disse o pesquisador. “Dentro de alguns meses nós estaremos aptos a registrá-las e colocá-las no mercado”.
Plantas geneticamente modificadas não podem ser vendidas ou cultivadas legalmente na Itália, mas o Instituto experimenta algumas amostras em campos laboratoriais.

Fonte: checkbiotech.org – 03/05/2007