Cientistas do Centro de Pesquisa em Agricultura do Havaí e do Centro de Pesquisa Agrícola do USDA-ARS da Bacia do Pacífico reportaram o desenvolvimento de uma variedade de mamão transgênico com um gene para expressar a lectina GNA (Galanthus nivalis agglutin) que apresenta maior resistência ao ácaro vermelho (Tetranychus cinnabarinus). As lectinas são proteínas, encontradas em plantas, animais, bactérias e fungos, que se ligam a carboidratos.

Heather McCafferty e colegas escolheram a variedade comercial de mamão Kapoho, que é altamente suscetível aos ácaros. No estudo, utilizaram a técnica de biobalística, um método que introduziu um plasmídeo contendo o DNA de GNA em calos embrionários (os calos embrionários são partes de plantas utilizadas em culturas de tecidos). Os ensaios de laboratório indicaram que a capacidade reprodutiva total dos ácaros alimentados com folhas transgênicas foi significativamente menor, cerca de três vezes, em relação aos alimentados com mamão convencional.

Os pesquisadores também observaram que ácaros gastaram menos tempo se alimentando em folhas de transgênicos, e o comportamento alimentar deste ácaro pode ser tão importante quanto à atividade inseticida da proteína.

McCafferty e os colegas têm planos de continuar realizando experimentos para testar a resistência das plantas transgênicas deste mamão para outros agentes patogênicos, a fim de determinar o impacto das plantas de mamão expressando GNA sobre a fauna e a flora do Havaí.

O documento completo está disponível no site da revista Plant Science
http://dx.doi.org/10.1016/j.plantsci.2008.05.007  

FONTE: ISAAA25 de julho de 2008