Uma equipe de cientistas do Instituto de Bioenergia do Departamento de Energia dos Estados Unidos (JBEI, na sigla em inglês) desenvolveu um microrganismo capaz de produzir um combustível avançado diretamente da biomassa. Utilizando ferramentas da biotecnologia, os cientistas criaram uma cepa da bactéria Escherichia coli (E. coli) que produz óleo biodiesel e outros importantes derivados químicos a partir de ácidos graxos.

Segundo o chefe executivo do JBEI, Jay Keasling, o fato de a bactéria produzir óleo diesel da biomassa sem nenhuma modificação química adicional é muito importante. Considerando que os custos de recuperação do biodiesel são semelhantes aos custos de destilação do etanol, os resultados contribuem para a meta de produção de biocombustíveis e químicos renováveis em escala e por custos eficientes. Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica Nature em 28 de janeiro de 2010.

A combinação de aumento diário dos custos de produção de energia e a preocupação com o aquecimento global criou um imperativo internacional para a criação de novas fontes de energia que sejam renováveis e sustentáveis. Estudos científicos apontaram que combustíveis líquidos derivados de biomassa vegetal são uma das melhores alternativas de produção, com relação custo–benefício adequado. Nessa linha, muitas pesquisas têm sido realizadas com ácidos graxos, células vivas ricas em energia.

Fonte: Berkeley Lab – 27 de janeiro de 2010