A substância chamada de pró-insulina é a precursora da insulina, indispensável no tratamento de alguns tipos de diabetes. A doença é muito comum, mas o preço do hormônio no mercado é alto. Um quilo do produto está cotado em cerca de US$ 100 mil. De olho nessa dificuldade, uma pesquisa do Departamento de Processos Biotecnológicos (DPB) da Faculdade de Engenharia Química (FEQ), em colaboração com o Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG), ambos da Unicamp, proporcionou a otimização do processo de extração da pró-insulina humana recombinante produzida no endosperma do milho transgênico. Ao aprimorar o modelo de recuperação da pró-insulina humana recombinante, os pesquisadores têm como meta a redução dos custos de produção.

Fonte: Unicamp