Um dos mais devastadores males para o milho, o “carvão da espiga” é causado pelo fungo Sphacelotheca reiliana

Uma equipe de cientistas coordenada por Xianrong Zhao, da Universidade de Agricultura da China, conduziu um estudo para introdução de característica de resistência a fungos em dez linhagens de milho. O método usado foi o retrocruzamento assistido por marcadores moleculares (cruzamentos com a espécie na qual a característica de resistência foi introduzida). As variedades de milho utilizadas foram escolhidas por seu elevado potencial produtivo e alta suscetibilidade a doenças.

O desenvolvimento de linhagens resistentes é importante para prevenir a contaminação por patógenos. Todas as plantas que foram cruzadas com a espécie parental herdaram a resistência e mostraram-se imunes ao “carvão da espiga”. Posteriormente, as próximas cinco gerações obtidas por meio de retrocruzamento preservaram a característica e comprovaram a estabilidade da modificação genética.

Fonte: Springer Link – Junho de 2012