Um empreendedor de 39 anos, morador de Indianapolis, tem a intenção de construir um laboratório futurista onde possam crescer o milho e outras plantas para, com a biotecnologia, fabricar drogas em uso médico. No local, as plantações serão isoladas para prevenir que o pólen de novas plantações alcance as originais.

Se Doug Auserbaugh tiver sucesso nesse labotatório-protótipo e puder reproduzi-lo em outros lugares do mundo, estará demonstrado que esse manejo poderá beneficiar o desenvolvimento de uma ciência econômica.

“Nós queremos ajudar Indiana a se tornar o centro da pesquisa biotecnológica” disse Ausenbaugh. Ele salienta que há enormes conhecimentos no Estado.

Atividades científicas é um dos segmentos-alvo para o desenvolvimento econômico para os grupos de negócios locais.