A empresa de sementes Mahyco (Maharashtra Hybrid Sees Co.), da Índia, desenvolveu três variedades de algodão GM em 2002 e está agora trabalhando em plantas como arroz, tomate, repolho e vários outros tipos de algodão híbridos.
“Estamos usando a tecnologia da Monsanto para desenvolver variedades híbridas, que estão passando por vários estágios de desenvolvimento”, disse o diretor da Mahyco, Raju Barwale. Os beneficiados maiores, segundo o cientista, são os agricultores de menor escala e os de menos recursos.
Pesquisa realizada no mês de março deste ano mostrou que o algodão GM na Índia foi cerca de 29% mais produtivo do que as variedades convencionais, em 2003.