O arroz, alimento que faz parte da dieta básica de quase metade da população mundial, destaca-se também pelo grande consumo de água utilizada na produção. Em condições normais, ele consome de duas a três vezes a quantidade de água requerida nas safras de trigo ou milho. Mas, de acordo com um grupo de cientistas indianos, com a inserção de um gene particular, o arroz transgênico pode reduzir o consumo de água em, pelo menos, 20%.

O gene “hrd-D” foi identificado em uma erva tropical chamada Arabidopsis. Ele é conhecido por fortalecer as raízes e ajudar a planta a tolerar a seca e os excessos de salinidade no solo – traços típicos de plantas que crescem no clima árido.

Uma dupla de cientistas – Aarati e Natajara Karaba –, da Universidade de Ciências Agrícolas, em Bangalore (Índia), descobriu que é possível atribuir uma capacidade maior de tolerância à seca ao se incorporar o hrd-D em um lugar específico do genoma do arroz.

Relatando sua descoberta para a revisão da Proceedings of the National Academy of Sciences, Natajara afirmou que a planta do arroz transgênico tem folhas mais verdes com melhor capacidade fotossintética. Além disso, o cientista garantiu que não há nenhuma mudança quanto ao crescimento ou à produtividade da planta.

“Se é utilizado um litro de água para produzir uma determinada quantidade de arroz, nosso experimento mostra que, com a inserção do gene, conseguimos obter a mesma rentabilidade com 700ml ou 800ml” diz Natajara.

Para que seja aprovada esta variedade transgênica, é importante o sucesso do “arroz dourado” indiano , atualmente em fase de testes no país.

Fonte: The Wall Street Journal http://www.livemint.com/2007/10/08022046/Scientists-claim-new-GM-rice-v.html