A África tem agora seu próprio laboratório para experiências com organismos GMs. A unidade está baseada na Universidade Livre do Estado em Bloemfontein e faz parte da alemã GeneScan, líder mundial em diagnósticos de alimentos. O laboratório africano está assim inserido na rede mundial de pesquisas, e tudo está indo de acordo com os planos iniciais, de quando o centro foi criado.

Representante do laboratório, Chris Vilijoen diz que a inserção na rede mundial de pesquisas significa que os trabalhos desenvolvidos em Bloemfontein são aceitos em todas as partes do mundo, “e novas descobertas podem ser imediatamente implementadas na África”.

Leia a notícia completa, em inglês.