Ao contrário do que as campanhas vêm afirmando por anos, a tecnologia dos alimentos GMs, se manejada adequadamente, pode beneficiar o meio ambiente, os consumidores e agricultores. A informação é da CropGen, uma organização não-governamental da Grã-Bretanha que divulga informações sobre biotecnologia e alimentos GMs.

Segundo a CropGen, a beterraba GM, por exemplo, tem demonstrado ser mais efetiva no controle das ervas daninhas e que, de acordo com estudo feito pela Broom´s Barn, publicado este ano, essa variedade, com manuseio ainda mais efetivo, poderia ser bem mais benéfica ao meio ambiente.

Diz o site também que o estudo feito no Reino Unido, denominado The Farm Scale Evaluations (FSEs), publicado este mês pela Royal Society, mostra que as plantações GMs podem ter importante papel na região. E mais: sementes são alimento para insetos e insetos são alimentos dos pássaros. Conseguir um balanço entre a proteção da plantação e a preservação dos pássaros é difícil com alimentos convencionais ou orgânicos, mas muito mais fácil com alimentos GMs, que permitem aos agricultores um manejo melhor e mais flexível.

Além disso, o site destaca os benefícios do milho GM para o produtor e para o meio ambiente e as vantagens da canola GM no combate a ervas daninhas, em comparação com as variedades convencionais e com as orgânicas. A CropGen acredita que a biotecnologia poderá oferecer alimentos com importantes vantagens nutricionais, não oferecendo riscos ao meio ambiente maiores do que os decorrentes da agricultura convencional.

Leia também o texto em inglês.