Índia e Austrália querem unir forças para financiar pesquisas em culturas transgênicas no setor público. Os cultivos de interesse comum, como o algodão, o trigo, o grão-de-bico e a banana foram selecionados para o estudo.

A parceria deve fornecer, pelo menos, US$25 milhões por ano para a pesquisa e desenvolver características que beneficiem as colheitas, a exemplo de resistência à seca, termo tolerância, eficiência do uso da resistência à salinidade, eficiência no uso de nutrientes e resistência à estresse biológicos, como insetos, fungos e vírus.

“É o tempo certo para a Índia e a Austrália cooperarem no desenvolvimento de culturas transgênicas para benefício mútuo”, falou Gary Fitt, deputado-chefe do Laboratório de Entomologia de Brisbane, na Austrália. “O trabalho será feito de acordo com os regimes regulatórios e as normas de Biossegurança dos respectivos países”, disse KC Bansal, professor do Instituto de Pesquisa da Agricultura Indiano em Nova Délhi.

Os cientistas de ambos os países foram igualmente chamados para facilitar transferências de materiais para a pesquisa e também para permitir visitas freqüentes. A parceria, além de avaliar as práticas agronômicas, também teria como objetivo divulgar maiores informações e promover o esclarecimento sobre as culturas e alimentos geneticamente modificados (GM) perante os consumidores.

Fonte: blackwell synergy – 29 de abril de 2008