Já começaram os primeiros testes, ainda em fase de contenção em estufas, com 120 mudas de laranjeiras transgênicas resistentes a doenças cítricas. O trabalho está sendo conduzido pelo Instituto Agronômico de São Paulo (IAC), em parceria com a Esalq/USP, a Unicamp e o Instituto Biológico.
As plantas foram inoculadas com a bactéria Agrobacterium tumefaciens, modificadas geneticamente para carregar bactericidas e antivirais em sua estrutura. A expectativa dos cientistas é colher amostras imunes ao cancro cítrico, à clorose variegada e à leprose, doenças que tomam até 50% das economias dos produtores.

Fonte: Agrolink