Cientistas de quatro universidades americanas vão mapear parte da resistência a doenças do DNA da soja.
A pesquisa, que utiliza recursos vindos da National Science Foundation, segundo o biologista Roger Innes, envolve a análise de uma pequena região do genoma que possui um grande número de genes que conferem resistência a várias doenças. “Estamos verificando como o DNA muda durante o curso de desenvolvimento da plantação.”
Segundo Innes, é preferível continuar o que tem sido feito com o sistema de reprodução da planta, desenvolvendo melhores espécies para fornecer um tipo de alimento com características que nos interessem do que usar mais pesticidas.
As universidades envolvidas no estudo são: Indiana University, University of Minnesota, Cornell University, Virginia Tech and the University of Oklahoma.