Cientistas da Universidade de Oregon desenvolveram um importante processo chamado Activation Tagging, que lhes permitirá identificar a função dos genes em árvores, induzir novas variações genéticas e descobrir a diferença entre elas.

É a primeira vez que pesquisadores conseguem uma análise precisa do aspecto genético em árvores que, diferentemente das plantas, trazem dificuldades para avanços nessa área. A razão é que as árvores crescem e se reproduzem muito lentamente e ainda há dificuldade em entender sua estrutura genética.

A descoberta do funcionamento dessa estrutura, segundo um dos pesquisadores, vai possibilitar produzir variedades de árvores para fins específicos.

Clique para ler a matéria original, em inglês.