Cientistas dos EUA e de outros países dizem estar perto de desenvolver árvores GM de crescimento mais rápido, resistência a insetos e doenças e que necessitem de menos área de terra para crescer. E mais: variedades que sofreram verdadeira devastação por conta de insetos e pragas poderão ser reavivadas. É o caso, por exemplo, da castanheira, nos EUA. A engenharia genética pode produzir, no fundo do quintal ou em jardins, árvores frutíferas mais resistentes e consistentes.
Fonte: CheckBiotech