DNA-AE-300x200Cientistas dos Estados Unidos lançaram mão da biotecnologia para desenvolver novas formas de tratamento da esquizofrenia, doença psiquiátrica que provoca constantes distorções da percepção. Primeiramente, os pesquisadores modificaram geneticamente alguns ratos de laboratório para que eles apresentassem sintomas da doença, a exemplo de hiperatividade e problemas de memória. Para isso, superexpressaram um gene associado à esquizofrenia.

Entretanto, quando os cientistas normalizaram a expressão gênica, os sintomas desapareceram. De acordo com o diretor do Instituto de Medicina Molecular e Genética da Escola de Medicina da Georgia, Dr. Lin Mei, esses dados sugerem que silenciando ou diminuindo a expressão desse gene, seria possível tratar essa patologia.

Outros estudos ainda são necessários para comprovar a eficácia do método no tratamento do transtorno. Aproximadamente 1% da população mundial sofre com a doença atualmente.

Fonte: Science Daily – Maio de 2013