Cientistas do Serviço de Pesquisa Agrícola dos Estados Unidos (ARS) estão transformando plantas de tabaco em biofábricas produtoras de uma proteína capaz de prevenir a doença de inflamação dos úberes nas vacas leiteiras.

Ao introduzir um vírus de batata portadora do gene que codifica para a proteína CD14 nas plantas de tabaco, os cientistas puderam produzir quantidades significantes da substância que ajuda o sistema imunológico do animal a lutar contra a bactéria causadora da infecção.

O CD14 é secretado naturalmente pelas glândulas mamárias em níveis muito baixos. Por este novo estudo, estima-se que com apenas 50 plantas geneticamente modificadas seria possível oferecer uma quantidade de proteína purificada suficiente para tratar um rebanho de 500 vacas.

Milhares de cópias de material genético viral são criadas em cada célula da planta quando ela é infectada, incluindo o gene codificador para o CD14. E é assim que a planta é transformada em uma biofábrica, gerando rapidamente a proteína de interesse. As CD14 são identificadas por meio do aminoácido histidina.

Estão programados testes para checar a segurança, a efetividade e a dosagem apropriada da proteína.

Fonte: Usda – 19 de outubro de 2007