No Brasil, dados apontam crescimento de 66% da área com soja RR

Os cultivos de plantas transgênicas registraram o segundo maior crescimento em 2004, alcançando 81 milhões de hectares (200 milhões de acres). De acordo com estudo divulgado hoje pelo Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações em Agrobiotecnologia (ISAAA, na sigla em inglês), a área global cultivada com transgênicos cresceu 20% em 2004, representando um aumento de 13,3 milhões de hectares.

O estudo, preparado pelo presidente da organização, Clive James, aponta que aproximadamente 8,25 milhões de agricultores de 17 países plantaram transgênicos em 2004, ou 1,25 milhão de agricultores a mais que em 2003. Destaque: 90% desses agricultores estão em países em desenvolvimento. Pela primeira vez o crescimento absoluto na área de produção de transgênicos foi maior em países em desenvolvimento (7,2 milhões de hectares) do que em países industrializados (6,1 milhões de hectares).

O número de países que mais cultivam plantas GMs aumentou de 10 para 14 nações, com a inclusão do Paraguai, do México, da Espanha e das Filipinas. O time de países que respondem pela maior parte da plantação global de transgênicos também aumentou, de cinco para oito, e inclui Estados Unidos (59% do total global), Argentina (20%), Canadá (6%), Brasil (6%), China (5%), Paraguai (2%), Índia (1%) e África do Sul (1%). Completam a lista, o Uruguai, a Austrália e a Romênia.

O Brasil cultivou 5 milhões de hectares de soja transgênica em seu segundo ano de plantio, aumento de 66% em relação a 2003. O País responde agora por 6% do total global de produção de transgênicos, estimativa conservadora, embora um aumento expressivo seja esperado em 2005, em função da maior adoção desta tecnologia e do crescimento da área cultivada com soja no Brasil.

Confira o release completo sobre o estudo.