A engenharia genética e a biotecnologia estão dando aos cientistas uma “era de ouro” como oportunidade de atuação, segundo declarou Arthur Kornberg, Prêmio Nobel de Medicina em 1959. Presente ao BioMalásia 2002, evento realizado recentemente em Kuala Lumpur, Kornberg ressaltou que as últimas descobertas têm produzido profundos efeitos benéficos na medicina e agricultura.

Para ele, as pesquisas básicas da tecnologia são muito importantes e é preciso um forte apoio governamental, especialmente nos países em desenvolvimento. As pesquisas direcionadas nessas nações, disse, raramente podem enfrentar com sucesso a competição global, mas as básicas podem transformar-se rapidamente em aplicações práticas. A falta de apoio do governo, destacou, pode provocar uma debandada das melhores “cabeças” da ciência para outros países onde há suporte institucional.

Kornberg disse que há muitas vantagens em parcerias na área de biotecnologia, em que os cientistas poderiam envolver-se com os negócios e citou como alternativas ligações com companhias farmacêuticas para descobrir produtos; trabalho na agricultura, para desenvolver alimentos de qualidade e investir na saúde animal; e o envolvimento num processo de intercâmbio entre a indústria e a área acadêmica.

Leia o texto original em inglês