Uganda deve “abraçar” a tecnologia de organismos geneticamente modificados (OGMs) ou dará um passo para trás no seu desenvolvimento. Esta é a opinião do primeiro-ministro e ministro das Relações Exteriores, do país, Eriya Kategaya.

“Deveríamos ter o controle sobre essa tecnologia que pode servir aos interesses do país”, disse o ministro na abertura de um workshop realizado no início do mês em Muyenga. O evento abordou o setor de inteligência e suas estratégias.

Segundo o ministro da Defesa, Muruli Mukasa, seu ministério vai divulgar, em dezembro, um documento contendo pontos importantes para a estratégia de segurança, incluindo pesquisas e desenvolvimento de OGMs.

Leia a íntegra da matéria em inglês