Importantes cientistas se reúnem em maio, no Vaticano (Itália), para tratar do apoio ao desenvolvimento da biotecnologia agrícola.

A reunião, que terá duração de uma semana, está sendo organizada por Ingo Potrykus – um dos pesquisadores que desenvolveu a tecnologia do arroz dourado, enriquecido com provitamina A –, presidente da Câmara Humanitária do Arroz Dourado.

O Vaticano têm se preocupado com a segurança alimentar, e assessores da academia, que mantém uma lista de adesão dos mais respeitados nomes da ciência do século XX, reconhecem que plantas geneticamente modificadas (GM) podem beneficiar os menos favorecidos.

“Penso que estamos caminhando na direção certa com esta reunião, assim poderemos ajudar a dissipar alguns dos mitos sobre as culturas geneticamente modificadas”, afirma Peter Raven, diretor do Jardim Botânico Missouri, em St. Louis, e membro da academia.

Os participantes estão esperando a emissão de uma declaração definitiva e a regulamentação de um roteiro de trabalho para organismos GMs com base científica.

Fonte: Nature.com Março de 2009