Tecnologia brasileira com mosquito transgênico pode ser solução para epidemia da dengue no Brasil e no mundo.

O mosquito da dengue transgênico pode ser a saída para deter o avanço da doença no Brasil e no mundo. Em decorrência de uma modificação genética, todos os mosquitos machos nascem estéreis, o que impediria a proliferação da doença. Quando cruzam, sua prole herda o gene e morre ainda em estágio larval. O estudo é liderado pela pesquisadora brasileira da Universidade de São Paulo (USP) Margareth Capurro.

O Portal ‘Saiba Mais Sobre Biotecnologia’ da Sociedade Brasileira de Genética (SBG) traz um novo módulo sobre animais geneticamente modificados (GM) com explicações e artigos científicos sobre o novo inseto. Didaticamente, o curso explica um pouco mais sobre o atual estágio da pesquisa.

De acordo com resultado do LIRAa 2011 (Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti), divulgado em dezembro de 2011, 48 municípios brasileiros estão em situação de perigo para surto de dengue e 4,6 milhões de pessoas vivem em áreas de risco para epidemia. A mesma pesquisa aponta que 236 cidades estão em alerta e 277 possuem índice satisfatório. Os municípios em risco estão localizados em 16 estados brasileiros: quatro na Região Norte; sete no Nordeste; três no Sudeste; um no Centro-Oeste e um na Região Sul.

Acesse o Portal ‘Saiba Mais Sobre Biotecnologia’para outras informações.

19 de Janeiro de 2012