Um estudo feito pela National Center for Food and Agricultural Policy (NCFAP) mostra que a larga adoção de seis plantações GMs em 2003 aumentou o lucro dos agricultores, reduziu quantidade de pesticidas, aumentou a produtividade e deu impulso a processos de produção “amigáveis” ao meio ambiente. As seis plantações são: papaia, soja, canola, algodão, milho e a abobrinha.

O estudo, denominado Impacts on U.S. Agriculture of Biotechnology-Derived Crops Planted in 2003, é de autoria de Sujatha Sankula e Edward Blumenthal. Segundo eles, a biotecnologia é “revolucionária” e sua adoção está gerando benefícios econômicos e ambientais.