Um suplemento alimentar rico em aminoácidos pode ajudar no tratamento de um tipo de autismo que se caracteriza por estar associado à epilepsia. Pesquisadores das Universidades da Califórnia, em San Diego, e de Yale, no estado norte-americano de Connecticut, descobriram uma mutação genética que acelera o metabolismo de certos aminoácidos. Embora as causas para a epilepsia sejam múltiplas, o fato é que autistas com essa mutação também sofrem com ataques epiléticos.

A partir desta descoberta, os cientistas modificaram geneticamente ratos de laboratório para que apresentassem os mesmos sintomas dos pacientes portadores desta forma rara do distúrbio. Depois disso, administraram a esses animais o suplemento que contém os aminoácidos metabolizados aceleradamente e os ratos apresentaram melhoras.

Segundo Joseph Gleeson, professor de neurociência da Universidade da Califórnia e um dos responsáveis pelo estudo, essa forma de tratamento é simples, pois basta dar aos pacientes os compostos que faltam em seus organismos.

Com essa descoberta, o diagnóstico deste tipo de autismo pode ficar mais rápido e o tratamento ser iniciado mais precocemente.

Fonte: Universidade da Califórnia – Setembro de 2012