Resultados de pesquisas em campo indicam aumento na produtividade

A Tanzânia vai começar a produzir algodão geneticamente modificado (GM) visando triplicar sua produção. Paralelamente, também vai oferecer crédito aos agricultores para atingir esse índice de produtividade. Segundo o oficial de legislação Marco Mtunga, o país está preparado. “A regulamentação dos transgênicos está para ser aprovada a qualquer momento”, afirma.

A expectativa é que a produção salte das atuais 90 mil para 260 mil toneladas por metro quadrado em 2014-2015. O algodão GM a ser adotado é o Bt, que produz uma proteína inseticida, naturalmente encontrada na bactéria do solo Bacillus Thuringiensis. Com o gene desta bactéria, a planta passa a ser resistente a insetos.

A Tanzânia é o quinto produtor de fibra de algodão da África, atrás do Egito, Nigéria, Burkina Faso e Benin, de acordo com estatísticas da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO. Cerca de 500 mil fazendeiros cultivam a planta em aproximadamente 485 mil hectares no país.

Fonte: Bloomberg – 16 de agosto de 2010