Cientistas do Japão declaram ser possível ter, dentro de três a quatro anos, a produção de café com cerca de 70% menos de cafeína, para quem quer uma bebida bem mais leve. A planta está sendo cultivada e vai maturar nesse período. Para os pesquisadores, os estudos já mostraram que é possível conseguir essa variedade, segundo reportagem da Nature.

O processo foi manipular a enzima responsável pela produção de cafeína. Um pesquisador que trabalha no estudo do café geneticamente modificado, Alan Crozier, da Universidade de Glasgow, afirmou que o grupo japonês é o primeiro a utilizar a tecnologia para produzir café com essa característica.

Leia também a matéria original, em inglês.