Cientistas da Nova Zelândia procuram há anos plantas que reduzam a emissão de gás metano pela pecuária. Cerca de metade dos gases de efeito estufa da Nova Zelândia são produzidos pela agricultura e pecuária. Entretanto, parece que surgiu uma forma economicamente viável de diminuir a emissão.

A solução para essa questão pode estar na produção de um trevo geneticamente modificado. A nova variedade de trevo branco possui grande quantidade de compostos químicos chamados taninos condensados que podem proteger as proteínas durante a digestão do gado.

Segundo o cientista Michael Tavendale, pesquisas anteriores já mostraram que algumas espécies de pastagens podem reduzir as emissões de gases em até 16%. “Essas espécies contendo taninos condensados devem se tornar cada vez mais importantes para uma agricultura e pecuária sustentável”, afirma Tavendale.

Pesquisadores neozelandeses afirmam que podem produzir um cultivar aprimorado de trevo branco que daria a bovinos e caprinos proteína extra e ao mesmo tempo diminuir desperdício de nitrogênio. O trevo, além disso, melhoraria a saúde dos animais.

Fonte: http://www.nzherald.co.nz/ nz/news/article.cfm? c_id=1&objectid=10652099
16/06/2010.