Plantas transgênicas podem comandar uma revolução na produção de vacinas. A afirmação foi publicada em uma reportagem do International Journal for Parasitology, deste mês. Se tais vacinas apresentarem eficientes resultados em testes de laboratório, a técnica poderá ser licenciada para o trabalho dos pesquisadores e as indústrias com propriedade intelectual relevante.

De acordo com a reportagem, as vacinas produzidas em plantas GMs estão perto da comercialização. Em 2001, a patente viral oral foi apontada, pela revista MIT Technology Review, como uma das cinco que iriam transformar os negócios e a tecnologia. Tal reconhecimento reflete o enorme potencial das vacinas feitas à base de planta.

Cientistas alemães desenvolveram ainda tomates GMs que poderiam ser usados como vetores de vacinas e anticorpos. Aí teríamos o mais óbvio benefício do uso das plantas, que é reduzir a dor e o estresse associados à tradicional injeção.

Confira também a matéria original, em inglês.