De acordo com a mais recente avaliação do Ministério da Agricultura dos Estados Unidos, em outubro de 2007, um terço do sudeste do país experimentou uma seca excepcional, o que causou grandes perdas nas colheitas e nos pastos, além de uma severa escassez de água. Na Índia oriental, onde o arroz é base da alimentação, a seca ocasionou uma perda de 5,4 milhões de toneladas de grãos entre 1997 e 2003. Para os agricultores, isso pode significar uma perda de até 50% da renda.

Para o pesquisador do Instituto Politécnico de Virgínia, Andy Pereira, a redução dos efeitos da seca está próxima de ser alcançada. Ele e sua equipe desenvolveram uma variedade transgênica de arroz que pode resistir a condições de seca e crescer com menos água.

Para desenvolver a variedade GM, Pereira introduziu no arroz um gene chamado HARDY. O estudo evidencia que o arroz com o gene HARDY, em condições de seca, apresentou cerca de 50% a mais de biomassa do que o arroz sem o gene. Também para condições de seca e de não-seca, o arroz modificado usou a água com uma média de eficiência 65% maior do que outros.

Há, ainda, um longo caminho a ser percorrido até a liberação comercial do arroz. Outras variedades, como uma berinjela resistente a pragas, foram aprovadas recentemente para experimentações de campo e devem estar disponíveis já em 2009.

Fonte: Checkbiotech