A ONG ressalta que é preciso produzir mais com menos terras para restabelecermos a saúde do planeta.

“Para alimentar a crescente população mundial levando em conta a saúde do planeta, é necessário produzir mais alimentos em uma área menor”, afirmou o vice-presidente do Fundo Mundial da Natureza (World Wildlife Fund, WWF), Jason Clay em agosto de 2010, na cidade de Denver, Estados Unidos. Clay disse que a ONG, em benefício da sustentabilidade global, reviu sua postura contrária à modificação genética adotada nos últimos anos.

O vice-presidente da WWF disse ainda que o fato de termos que “congelar” os impactos sobre a terra não quer dizer estagnar a produção. “A agricultura e os agricultores é que devem ser mais eficientes”, completa.

Para Clay, a equação na qual só ocorre multiplicação, de pessoas, consumo e de terras para cultivo, não resulta em um planeta sustentável. Ele ressaltou que nos próximos 40 anos, a população mundial vai aumentar 33% – de quase 7 bilhões de pessoas atualmente para 9 bilhões – e o consumo deve dobrar. “Em 2050, com 70% das pessoas morando em cidades, o impacto humano sobre a terra e a água não será aceitável”, conclui.

Fonte: Farmonline.com – agosto de 2010